Pages

25.8.09

Penso, logo existo.

- diria Descartes.

- Mas da onde retiras o conceito de pensar? Por que acreditas em causa e efeito? O que te dá o direito de falar de um Eu, e até mesmo de um Eu como causa, e por fim, de um Eu como causa de pensamentos? - lhe responderia Nietzsche.
.
.
Nem tudo é tão óbvio quanto parece.

Nenhum comentário: